O jornal que todo mundo lê
oi
Publicidade
Geral
27/04/2018 - 14h48
Audiência Pública foi realizada em Uberlândia para discutir a proibição das barracas de romeiros
O MPF realizou a audiência para legalizar as barracas e para avaliar a se proibição feita é legítima
Foto: Mariely Dalmônica/ Diario de Uberlandia.

Por Stéfany Christina com informações Diário de Uberlândia e G1


No dia 20 de abril, ocorreu em Uberlândia uma audiência pública com representantes dos romeiros, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transito (DNIT), da Polícia Rodoviária Federal e do Ministério Público Federal para debater em torno da proibição do DNIT sobre a montagem das barracas de apoio aos romeiros às margens da BR-365.

Ano passado o DNIT havia proibido a instalação das barracas alegando que as mesmas estavam instaladas muito próximas da rodovia e por conta das obras que estavam sendo realizadas, no entanto, após uma liminar judicial elas puderam ser montadas. Este ano, o Ministério Público Federal resolveu realizar a audiência para legalizar as barracas e para avaliar a se proibição feita ano passado é legítima.


Tradição

A tradição de peregrinar até a cidade de Romaria para a Festa de Nossa Senhora da Abadia no mês de agosto ocorre há 140 anos e as barracas sempre foram uma forma de dar apoio aos fiéis. Elas sempre oferecem diversos tipos de atendimentos, desde alimentação e higiene até locais para descanso e assistência médica.

Em entrevista ao MGTV, o Procurador da República, Leonardo Macedo, demonstrou apoio aos romeiros afirmando que “o estado tem que intervir o mínimo possível, tem que intervir para promover a festa religiosa, patrimônio cultural e ao mesmo tempo proteger a segurança de quem participa desses festejos”.


Resolução

Dentre as possíveis resoluções que serão analisadas pelo Ministério Público Federal estão a construção de uma faixa para os fiéis, pois eles utilizam a faixa de nove metros para peregrinar e também o estudo geográficos de locais adequados para a instalação das barracas e, assim, não oferecer risco. No entanto, para este ano a expectativa é desburocratizar a permanência das barracas na BR-365.

Além disso, a Polícia Rodoviária Federal solicitou a instalação de placas de indicação para os pedestres.
Novas reuniões sobre o assunto ainda possuem data definida.


Patrocínio

Ano passado, mesmo com a proibição, a Prefeitura de Patrocínio disponibilizou duas barracas de apoio aos romeiros. De acordo com o balanço feito, foram atendidas mais de dez mil pessoas e as barracas ofereceram apoio médico, massagens e lavagem dos pés, alimentação e camas para descanso. Os trabalhos feitos com parceria das paróquias da cidade foi o grande diferencial dando um toque mais humano aos atendimentos.



Confira Também


Publicidade

no Facebook